AFP
AFP

Equipes de resgate localizam destroços do avião que caiu na Indonésia

Aeronave carregava 54 pessoas e quatro bolsas com US$ 470 mil que seriam distribuídos para famílias pobres

O Estado de S. Paulo

17 de agosto de 2015 | 08h26

JACARTA - As equipes de resgate da Indonésia localizaram nesta segunda-feira, 17, destroços do avião que caiu no domingo com 54 pessoas a bordo em uma região remota da província de Papua, no leste do país, informou a imprensa local.

Dois aviões de reconhecimento detectaram destroços da aeronave, um modelo ATR 42 de hélices, perto da catarata Oksop, na região das Montanhas Bintang, cujo centro administrativo é Oksibil, segundo a agência Antara. Equipes de socorro estão se dirigindo ao local.

A bordo da aeronave também estavam quatro bolsas com 6.500 milhões de rupias em espécie (470 mil dólares) que seriam distribuídos para famílias pobres como compensação pelo aumento nos preços do combustível, informou o chefe dos correios de Japaruya, Haryono. “Quatro de nossos empregados escoltavam o dinheiro”, disse.

O avião perdeu o contato com a torre de controle 34 minutos após decolar de Jayapura, capital da província de Papua, e 10 minutos antes de chegar a seu destino, Oksibil, no centro da ilha.

No aeroporto de Jayapura, a companhia aérea Trigana Air criou um centro de crises, onde as famílias das vítimas se reúnem para exigir notícias sobre o acidente.

As buscas são feitas por dois aparelhos Twin Otter da Trigana e da Associação de Missões de Aviação, nos quais viajam as equipes de resgate e as forças aéreas.

“Ainda saía fumaça da fuselagem quando os destroços foram avistados pelo avião de busca”, disse Henry Bambang Soelistyo, que lidera uma operação de resgate em Jayapura. Ele apontou que o mau tempo e o terreno acidentado complicaram os esforços para chegar ao local do acidente, situado em uma zona montanhosa a 2.600 metros de altitude.

O desaparecimento do avião da Trigana Air Service é o segundo acidente aéreo que aconteceu na Indonésia em um mês e meio.

No dia 30 de junho 141 pessoas morreram na queda de um avião militar em uma área residencial de Medan, capital da província de Sumatra do Norte, pouco após decolar.

O presidente indonésio, Joko Widodo, prometeu então que as autoridades fariam uma revisão da frota aérea do país, considerada antiquada por especialistas. /EFE, AP e ASSOCIATED PRESS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.