Equipes reiniciam operação de resgate do Costa Concórdia

Agência de proteção civil italiana aguardava condições favoráveis de mar e tempo para retomar os trabalhos

O Estado de S.Paulo

16 de setembro de 2013 | 02h02

ROMA - Está previsto para hoje o reinício das operações para endireitar o navio de cruzeiro Costa Concórdia, que naufragou na noite de 23 de janeiro de 2012 na costa da ilha de Giglio, na Itália.

A embarcação, completamente tombada sobre o lado direito de seu casco, foi estabilizada com centenas de saco de concreto que mergulhadores colocaram no fundo do mar criando um chão falso.

Depois que o navio for colocado na posição vertical, somente dentro de várias semanas, provavelmente meses, ele será rebocado para longe da ilha.

A Agência Nacional de Proteção Civil da Itália aguardava condições favoráveis de mar e tempo para iniciar os trabalhos.

Centenas de engenheiros e técnicos trabalham no projeto para tentar recuperar o navio de 115 mil toneladas.

Especialistas em salvamentos já haviam tentado puxar o Costa Concórdia, mas tempestades impediram o trabalho. Esta é a primeira vez que engenheiros tentarão endireitar um navio tão grande que está tão perto da costa.

A intenção era realizar a operação na última primavera, mas fortes tempestades impediram o trabalho das equipes. Por isso, há pressa para retirar a embarcação antes da chegada do inverno.

O naufrágio do navio de cruzeiro deixou 23 mortos, dois dos quais nunca foram encontrados, do total de 4.229 pessoas entre passageiros e tripulantes. O capitão do Concórdia, Francesco Schettino, responde a processo criminal pelo naufrágio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.