Equipes resgatam 19º mineiro no Chile; faltam 14

O chileno Pablo Rojas, de 45 anos, foi o 19º resgatado nesta quarta-feira na mina San José, perto da cidade de Copiapó, no norte do Chile. Rojas trabalhava na mina havia apenas seis meses. Ele e os demais trabalhadores ficaram na mina durante 69 dias, após um acidente no dia 5 de agosto deixá-los isolados no subterrâneo.

AE-AP, Agência Estado

13 de outubro de 2010 | 16h16

A operação de resgate vai prosseguir ao longo do dia para retirar os 14 mineiros restantes. No fim desta manhã, o presidente do Chile, Sebastián Piñera, disse que o resgate pode acabar ainda esta noite. Antes, o término era previsto para amanhã. Para antecipar o fim da operação, Piñera disse que é preciso manter o ritmo de trabalho - um mineiro retirado a cada 40 minutos. A ação de resgate foi intitulada "Operação São Lourenço", em uma referência ao santo patrono dos mineiros.

O ministro de Minas do Chile, Laurence Golborne, disse estar confiante de que a operação de resgate dos mineiros será encerrada hoje à noite. Golborne lembrou que no geral o estado de saúde dos mineiros está muito melhor do que as autoridades esperavam. "No que diz respeito a questões de saúde, os resultados têm sido ótimos." Na noite de ontem ele confirmou as informações de que a porta da cápsula, chamada de Fênix, ficou danificada durante os testes iniciais, o que adiou o início do resgate.

Além de Pablo Rojas, já foram retirados Florencio Ávalos, José Ojeda, Osmán Araya, Mario Sepúlveda, Juan Illanes, o boliviano Carlos Mamani, Jimmy Sánchez, Claudio Yáñez Lagos, Mario Gómez, Alex Vega, Jorge Galleguillos, Edison Peña, Carlos Barrios, Victor Zamora, Víctor Segovia, Daniel Herrera, Omar Reygadas e Esteban Rojas. Com informações da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
ChilemineirosresgatePablo Rojas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.