AFP
AFP

Erdogan anuncia projeto para refugiados sírios obterem cidadania turca

Presidente turco não informou, no entanto, se todos os refugiados terão acesso ao benefício nem como funcionará o processo; internautas se manifestaram a favor e contra medida

O Estado de S. Paulo

04 Julho 2016 | 10h32

ANCARA - O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, anunciou que o governo está trabalhando em um projeto que permitirá que os refugiados sírios obtenham a nacionalidade turca.

"Anuncio a vocês uma boa notícia. Vamos ajudar nossos amigos sírios, oferecendo a eles a oportunidade, se assim desejarem, de ter acesso à nacionalidade turca", disse Erdogan em um discurso no sábado à noite na província de Kilis (sul da Turquia), na fronteira com a Síria.

O Ministério do Interior anunciará em breve as etapas que deverão ser seguidas para serem naturalizados, acrescentou. Erdogan não explicou se todos os refugiados que vivem na Turquia poderão pedir a nacionalidade turca. Tampouco estabeleceu critérios de admissão, nem quanto tempo levará o processo.

"Nós os consideramos nossos irmãos e irmãs, vocês não estão longe de sua pátria, só estão distantes de seus lares e terras, porque a Turquia também é sua pátria", acrescentou Erdogan, diante de um grupo de refugiados sírios.

A Turquia acolhe em seu território cerca de 2,7 milhões de refugiados sírios que fugiram da guerra civil em seu país. Juridicamente, a Turquia não os considera como refugiados, mas sim como "convidados".

O governo turco já havia concedido visto de trabalho e residência a um pequeno grupo de sírios.

As declarações de Erdogan levantaram uma polêmica nas redes sociais. "A concessão da cidadania não deveria depender da vontade de apenas uma pessoa. É necessário um referendo!", opinou no Twitter Mohammad Mohammad.

Outros internautas, preocupados com a integração dos sírios na Turquia, consideram que essa é uma "manobra" de Erdogan para registrar centenas de milhares de novos eleitores.

A hashtag #ülkemdeSuriyeliistemiyorum (#Nãoquerosíriosnomeupaís) chegou a se tornar um dos assuntos mais comentados do Twitter na Turquia. Muitos denunciavam o projeto do governo turco, enquanto outros lamentavam a reação exagerada, até racista. / AFP

Mais conteúdo sobre:
Turquia Síria Twitter Recep Tayyip Erdogan

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.