EFE/SEDAT SUNA
EFE/SEDAT SUNA

Erdogan diz que Turquia pode rever laços com Europa após referendo

Em discurso na capital do país, presidente afirmou que sua reforma política vencerá referendo em 16 de abril, o que fará 'nascer uma nova Turquia, muito diferente', que poderá alterar relação com Bruxelas

O Estado de S.Paulo

21 de março de 2017 | 12h40

ISTAMBUL - O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, disse nesta terça-feira, 21, que após o referendo de abril a Turquia pode rever as relações com a Europa, que descreveu como "fascista e cruel" e com comportamento semelhante ao da era antes da 2ª Guerra.

"Não nos ameaçarão com nada, seja o processo de adesão à União Europeia (UE) ou o acordo de readmissão (de refugiados). Depois que passarmos para o sistema presidencialista em 16 de abril, nascerá uma nova Turquia, muito diferente", disse o presidente em um discurso na capital Ancara transmitido pela emissora NTV.

"Durante anos nos impuseram os critérios da UE e, agora, eles próprios pisam sobre essa regras. Uma vez passado o referendo, sentaremos à mesa e conversaremos", disse o presidente sobre uma possível nova rodada de conversas com Bruxelas.

A Turquia e a Europa travam atualmente uma disputa diplomática, com Ancara acusando alguns países europeus, como Alemanha e Holanda, de aplicarem o que disse serem "métodos nazistas" ao proibirem comícios de ministros turcos para expatriados antes de uma votação-chave que pode ampliar os poderes de Erdogan. / REUTERS e EFE

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.