Erdogan: Relação normal Turquia/Israel pode demorar

O primeiro-ministro da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, sugeriu neste domingo que a "normalização" dos laços com Israel vai exigir tempo, sugerindo que Ancara quer primeiro garantir que as vítimas de um ataque de flotilha sejam compensadas e que Jerusalém continua comprometida com o relaxamento de restrições para o envio de produtos a Gaza antes que as relações entre os dois países sejam restauradas.

AE, Agência Estado

24 de março de 2013 | 15h17

O comentário de Erdogan veio depois de o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, ligar para o líder turco para se desculpar por um ataque desastrado contra uma flotilha com destino a Gaza que deixou oito turcos e um turco-americano mortos, em 2010. Erdogan aceitou o pedido de desculpas e ambos os líderes disseram que começariam a trabalhar para retomar relações plenas.

Hoje, no entanto, Erdogan sugeriu que as relações normais entre turcos e israelenses podem demorar mais tempo do se imaginava.

"Nós já dissemos: um pedido de desculpas será feito, indenizações serão pagas e o bloqueio à Palestina será removido. Sem isso, não haverá normalização (das relações)", disse Erdogan. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
TurquiaIsrael

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.