Ernesto perde força no México, mas ainda causa chuvas

O furacão Ernesto perdeu força e tornou-se uma tempestade tropical enquanto segue para o interior do México nesta sexta-feira, mas meteorologistas alertam que ele ainda pode causar chuvas perigosas nas montanhas do sul do país, na região do Golfo.

AE, Agência Estado

10 de agosto de 2012 | 12h45

O Centro Nacional de Furacões do Estados Unidos afirmou que os ventos de Ernesto diminuíram para 55 quilômetros por hora no início desta sexta-feira (horário local). O Centro disse que a tempestade tropical deve continuar enfraquecendo até dissipar-se ainda nesta sexta-feira, apesar de alertar que chuvas pesadas podem continuar pela noite.

No Estado de Tabasco, dois pescadores se afogaram quando a tempestade passou pela área na quinta-feira. A tempestade tropical chegou à costa perto de águas onde operam plataformas de petróleo da companhia petrolífera estatal. O governo fechou o maior porto da costa do Golfo, Veracruz, e também os portos menores de Alvarado e Coatzacoalcos.

Coatzacoalcos, um importante porto para a indústria de petróleo, foi atingido por 177 milímetros de chuva, nas 24 horas anteriores à passagem do centro de Ernesto. Cerca de 2 mil homens do Exército e Marinha estão preparados para atuar em trabalhos de resgate, se necessário.

A temporada de furacões no Atlântico começou cedo e provavelmente vai continuar agitada, produzindo mais tempestades do que o originalmente previsto, afirmaram meteorologistas norte-americanos na quinta-feira. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
MéxicotempestadeErnesto

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.