Eruditos islâmicos denunciam sequestro de meninas

Os mais destacados estudiosos da Organização da Conferência Islâmica (OCI) denunciaram nesta quinta-feira o sequestro em massa de mais de 270 meninas nigerianas. Os eruditos da academia religiosa do maior bloco de países islâmicos do mundo exigiram a imediata libertação das jovens.

AE, Agência Estado

08 Maio 2014 | 20h29

O sequestro em massa ocorrido há quase um mês é alvo de condenações mundo afora, tanto no Ocidente quanto no Oriente. A ação foi reivindicada pelo grupo extremista islâmico Boko Haram, cujo líder usou supostos ensinamentos islâmicos para tentar justificar sua ameaça de vender as meninas como escravas.

"Este e outros crimes cometidos por organizações extremistas e similares contradizem todos os princípios humanos e valores morais, além de violarem os ensinamentos do Corão e do Suna", argumentam os acadêmicos da OCI, entidade integrada por 57 países de população majoritariamente muçulmana.

Também nesta quinta-feira, a Comissão Permanente de Direitos Humanos da OCI denunciou o sequestro como um "ato bárbaro". Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Nigéria sequestro meninas OCI

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.