Erupção põe região do Chile em alerta

Mais de 700 pessoas foram retiradas dos arredores do vulção Llaima

AP e Reuters, Santiago, O Estadao de S.Paulo

03 de janeiro de 2008 | 00h00

O vulcão Llaima, no sul do Chile, entrou em erupção na noite de terça-feira e forçou ontem a retirada de mais de 700 pessoas que estavam na região. O Escritório Nacional de Emergência do Ministério do Interior (Onemi) afirmou que toda a região está em estado de alerta, mas que as áreas povoadas ainda não foram afetadas pelas lavas do Llaima.O Parque Nacional de Conguillio, onde fica o vulcão, foi fechado para visitantes e as autoridades chilenas pediram para que os turistas ficassem longe do local. "Neste momento, recomendo que não haja atividade turística na área", afirmou a diretora do Onemi, Carmen Fernandez. A maioria das pessoas retiradas eram turistas. Ontem, as equipes de resgate conseguiram retirar 54 pessoas que estavam isoladas no parque por causa das lavas. Veículos militares tiveram de ser usados na operação porque a fumaça causada pela erupção impossibilitou o uso de helicópteros. "O Exército ajudou no resgate dos turistas que ainda estavam no parque. Outros 11 funcionários também foram resgatados", afirmou Carmen. O vulcão, que fica a 700 quilômetros de Santiago, é um dos mais ativos do país e sua última erupção importante havia sido registrada em 1994.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.