Escalada de violência mata 20 no Iraque

Pelo menos 20 pessoas foram mortas e 37 ficaram feridas em diversos episódios de violência pelo Iraque neste domingo, incluindo um ataque de morteiro contra o Ministério da Saúde, seguido de um atentado com carro-bomba contra uma patrulha da polícia. Policiais descobriram ainda 13 cadáveres, possivelmente vítimas da ação de esquadrões da morte mantidos por grupos religiosos.O Ministério da Saúde, no norte de Bagdá, foi atingido por dois mísseis, às 8h40 da manhã, hora local. As bombas atingiram uma parede do prédio e o jardim do complexo, ferindo, com gravidade, três civis, de acordo com a polícia.Durante uma patrulha policial realizada, mais tarde, na área, uma bomba de beira de estrada explodiu, matando quatro policiais e ferido outros quatro. Dois civis também foram mortos. No leste de Bagdá, outra patrulha policial foi atingida, desta vez por um carro-bomba. Cinco pessoas morreram.Uma pessoa foi morta e cinco outras ficaram feridas na cidade de Al-Musayyab. A casa onde estavam foi atingida por um míssil. Por volta de meio-dia, desconhecidos mataram, a tiros, três civis em Baquba. Também neste domingo, as autoridades elevaram o número oficial de mortos no atentado contra um caminhão de querosene, que explodiu no sábado: são 38 os mortos e 42, feridos.Um grupo sunita reivindicou a autoria do atentado, ocorrido em Cidade Sadr, um grande cortiço de população xiita. O atentado teria sido uma resposta à ação de um esquadrão da morte xiita que teria invadido mesquitas e lares de sunitas, matando quatro pessoas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.