Escândalo atinge premier eslovaco na véspera da eleição

O primeiro-ministro da Eslováquia, Robert Fico, enfrentou hoje um sério revés. Um dia antes de eleições gerais no país, foram divulgadas gravações de áudio em que supostamente Fico discute um acordo de três milhões de euros em levantamento ilegal de recursos.

AE, Agência Estado

11 de junho de 2010 | 13h52

Os eslovacos irão às urnas amanhã para eleger um novo Parlamento que, por sua vez, elegerá um novo gabinete. A gravação, porém, pode prejudicar Fico, no momento em que seu partido já enfrenta queda de popularidade.

A gravação é de fonte anônima e foi primeiro liberada no principal jornal do país, o "SME". Fico tem sido acusado de reprimir a liberdade de expressão na Eslováquia nos últimos anos. Ele já acusou criminalmente o editor-chefe do "SME" pela divulgação do áudio. Em entrevista coletiva, Fico afirmou que o áudio era uma fraude e atacou os meios de comunicação que o divulgaram.

O partido do premier, o SMER, de centro-esquerda, lidera as pesquisas para as eleições deste sábado. No entanto, a mais recente sondagem mostrou que a preferência pela sigla caiu de 35% para 29%, uma semana atrás. A Eslováquia é o mais novo membro da zona do euro, o 16º país a fazer parte desse grupo. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Eslováquiaeleiçãopremierescândalo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.