Escândalo com serviço de prostituição derruba chefe do Usaid

O diretor dos programas de ajuda externa dos Estados Unidos, Randall Tobias, renunciou nestasexta-feira, depois de ter seu nome envolvido em contatos com um suposto serviço de prostituição.A renúncia do administrador da Agência dos EUA para o Desenvolvimento Internacional (Usaid, sigla em inglês) foi anunciada pelo Departamento de Estado. O comunicado se limitou a dizer que a saída se deve a "razões pessoais".Tobias apresentou sua carta de renúncia após ser entrevistado pela rede de televisão "ABC News". Ele teve que responder a perguntas sobre uma rede de prostituição dirigida por uma mulher conhecida como D.C. Madam ("Senhora Distrito Federal").Segundo a "ABC", Tobias confirmou na entrevista que tinha contratado um serviço de acompanhantes para que enviasse mulheres a seu apartamento, para fazer massagens. Tobias, de 65 anos, casado, afirmou que durante as visitas não houve nenhum contato sexual.O ex-chef da Usaid tinha sido nomeado para o cargo pela secretária de Estado, Condoleezza Rice, em janeiro do ano passado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.