Escândalo da toalha se agrava no México

O caso da compra de toalhas de US$ 443 para a residência presidencial de Los Piños agravou-se nesta quarta-feira com a revelação de que o fornecedor de produtos de luxo para a casa onde vive o presidente do México, Vicente Fox, existe apenas no papel. No começo da semana, um jornal havia publicado uma lista de artigos comprados para a residência de Los Piños no valor de US$ 440 mil. A lista continha itens como toalhas de US$ 443, lençóis de US$ 1,060 e uma cortina operada eletricamente de US$ 19 mil. Fox reagiu declarando: "Como é bom que a imprensa esteja divulgando quanto pagamos por nossas toalhas. Isso é abertura." Nesta quarta-feira, porém, repórteres revelaram que a empresa MYO, que teria recebido pelos produtos fornecidos a Los Piños, aparentemente não existe. O telefone listado nos documentos de compras do governo foi atendido por um homem que se identificou como "Sr. Gomez" e disse: "Esta é a residência da família Gomez. Não há nenhuma empresa aqui." O endereço da MYO também foi visitado por repórteres. "Isso é muito estranho, Esta é uma residência privada, e nós não temos nada a ver com nada", disse aos jornalistas o morador, Armando Salazar. A Presidência do México não fez comentários.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.