Escândalo na BBC afeta novo executivo do 'NYT'

A jornalista que atua como ombudsman do New York Times, Margaret Sullivan, questionou ontem em um artigo a possível nomeação de Mark Thompson para dirigir o jornal americano. Thompson é suspeito de ter acobertado um escândalo sexual enquanto chefiava a BBC, caso revelado recentemente, envolvendo o ex-apresentador da emissora britânica Jimmy Savile, morto em outubro do ano passado.

NOVA YORK, O Estado de S.Paulo

25 de outubro de 2012 | 03h09

Savile foi um dos mais famosos astros de TV na Grã-Bretanha e apresentava programas infantis. Segundo a polícia do país, porém, ele era um assediador sexual contumaz. Segundo as autoridades britânicas, Savile coagiu ou convenceu mais de 200 adolescentes a manter relações sexuais com ele - em seu carro, seu trailer e até em camarins, dentro das instalações da emissora - ao longo de seis décadas.

No fim do ano passado, enquanto Mark Thompson ainda dirigia a BBC, uma reportagem investigativa sobre o ex-apresentador conduzida pelo programa Newsnight, da mesma emissora, foi cancelada semanas antes da transmissão de um tributo a Savile. A BBC nega ter acobertado o caso. Peter Rippon, no entanto, deixou o cargo de editor do Newsnight recentemente, durante uma apuração interna sobre o assunto.

Thompson deverá assumir o cargo de presidente e editor-chefe do New York Times no dia 12. No artigo, Margaret Sullivan exige que o New York Times cubra "agressivamente" o caso. "Derrubar a pauta impugnou a integridade da BBC", afirmou a jornalista. "Qual a probabilidade de ele não saber de nada?", questionou. / REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.