Escavadeiras tentam chegar até soterrados no Paquistão

Trabalhadores estão usando escavadeiras para cavar através dos enormes bancos de neve que se formaram depois da avalanche que cobriu um complexo militar e enterrou cerca de 135 pessoas, a maioria soldados, próximo da fronteira com a Índia. Mais de 24 horas depois do desastre na entrada do glacial de Siachen, nenhum corpo ainda foi resgatado, afirmaram autoridades militares em condição de anonimato.

AE, Agência Estado

08 de abril de 2012 | 12h03

O exército informou que 240 pessoas entre civis e militares trabalharam na cena da avalanche neste domingo com a ajuda de cães farejadores e maquinaria pesada. Eles se esforçam para cavar através de cerca de 25 metros de neve e lama para chegar até o Quarter general militar do setor de Gayari que foi soterrado na manhã de sábado.

O chefe do exército do Paquistão, General Ashfaq Parvez Kayani, visitou o local para supervisionar a operação de salvamento. Pelo menos 124 soldados e 11 empregados civis estão desaparecidos. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
soterradossoldadosPaquistão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.