China Daily/REUTERS
China Daily/REUTERS

Escolas de Wuhan devem reabrir a partir da próxima semana

Instituições foram obrigadas a estocar equipamentos de proteção e a oferecer treinamento para preparar a comunidade escolar para novos surtos da doença

Redação, O Estado de S.Paulo

29 de agosto de 2020 | 04h06

XANGAI - Wuhan, 'marco zero' da pandemia de covid-19 e cidade chinesa mais devastada pelo coronavírus, vai reabrir as escolas e creches na próxima quinta-feira, 3, de acordo com autoridades locais. 

Mais de 2,8 mil instituições educacionais da cidade devem reabrir as portas para quase 1.4 milhão de estudantes. A Universidade de Wuhan voltou a funcionar na segunda-feira, 24.

A cidade disse que criou planos de emergência para retornar ao ensino online caso os níveis de risco de contaminação voltem a subir. Estudantes foram aconselhados a usar máscara no trajeto para a escola e a evitar transporte público quando for possível. 

As escolas foram obrigadas a estocar equipamentos de controle do vírus e a oferecer treinamento para preparar a comunidade escolar para novos surtos da doença. As instituições também devem restringir aglomerações desnecessárias e enviar relatórios diários para as autoridades de saúde. 

Estudantes estrangeiros e professores que não receberam notificações de suas escolas não poderão retornar às aulas. 

A cidade de Wuhan, onde acredita-se que a epidemia teve início, foi colocada em lockdown por mais de dois meses. O total de óbitos registrados foi de 3.869, o que representa mais de 80% de todos os óbitos confirmados na China. 

Wuhan tem retornado gradualmente ao normal desde abril, quando o lockdown foi finalizado, e não registra transmissões locais do novo coronavírus desde 18 de maio./REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.