AP Photo/Susan Walsh
Vista da Casa Branca em 2 de novembro  AP Photo/Susan Walsh

Vista da Casa Branca em 2 de novembro  AP Photo/Susan Walsh

Escolha como entender e seguir a eleição nos EUA: rapidez ou profundidade

Seleção de conteúdos do 'Estadão' tem vídeos, análises exclusivas, reportagens e cobertura ao vivo

Rodrigo Cavalheiro , O Estado de S.Paulo

Atualizado

Vista da Casa Branca em 2 de novembro  AP Photo/Susan Walsh

Caro leitor, 

Os americanos escolherão nesta terça-feira se reelegem o republicano Donald Trump ou levam o democrata Joe Biden ao poder. Se você é daqueles, que gosta de seguir cada movimento da disputa no dia da votação, não perca o "AO VIVO", ferramenta disponível no amanhecer do dia 3 na home do Estadão e na página que concentra o conteúdo da eleição

Terminada a votação na noite de terça, o portal do Estadão contará com um mapa da APURAÇÃO EM TEMPO REAL. É a hora em que os Estados se tornam azuis (democratas) ou vermelhos (republicanos). E isso não é um detalhe. 

O eleito nos EUA não é quem tem mais votos, mas aquele que conquista os Estados que costumam trocar de mãos. Cada Estado tem um certo número de delegados, proporcional a sua população. Vai morar na Casa Branca quem conquista 270 representantes.

Se você não quer esperar até terça e pretende aproveitar cada hora deste feriado para entender o básico, como funciona a votação, até chegar às análises geopolíticas mais complexas, o cardápio é extenso:

Vídeos

Nossa série explica as peculiaridades do sistema, apresenta os candidatos e traça cenários. Tudo isso seguindo algo no DNA do Estadão: ouvir quem entende, os analistas. Não pode esperar? Clique aqui

Agregador de pesquisas

Essa ferramenta exclusiva dá uma projeção de vitória com base em um modelo estatístico criado pelo  Estadão e alimentado por pesquisas que permitem fazer 10 mil eleições simuladas por dia. Biden tem mantido probabilidade de vencer superior a 80%. Se quer saber exatamente se isso mudou. 

Para Entender

Trump ou Biden? Ferramenta mostra quem venceria hoje nos EUA

A cada dia fazemos 10 mil eleições simuladas, com dados das pesquisas mais recentes, para estimar o resultado mais provável em cada Estado e no colégio eleitoral

Visita aos Estados-chave

São os lugares mencionados lá em cima, aqueles que mudam de mãos. Mas por que isso ocorre? Quem vive nesses lugares, em que trabalha (trabalha?), o que pensa? Do que se alimenta? Reunimos neste especial as viagens da correspondente Beatriz Bulla a todos esses locais.

Análises

Cansou de se divertir. Quer densidade, quer ler e ser desafiado pelos melhores argumentos. Quer testar suas convicções. O Estadão reúne aqui análises exclusivas com diferentes cenários em vários temas.

E o resultado, quando sai?

Mente quem diz que sabe. Alguns analistas preveem disputa na Justiça, já que Trump ameaça não admitir derrota. Outros anteveem, com base nas últimas pesquisas nos Estados-chave, uma vitória ampla de Biden. Tão ampla que os votos pelo correio não fariam tanta diferença e Trump não teria como refutar.

Há fatores imprevisíveis: um desastre natural em um Estado-chave, a baixa participação por otimismo ou pessimismo ou que saiam de casa e cheguem às urnas os chamados "votos envergonhados", que envergonham os institutos de pesquisas. Em 2016, muitos não "confessaram" votar em Trump.

Se ocorrer como naquela eleição, o vencedor será conhecido na madrugada do dia 4. Mas isso depende até do fuso, já que a tendência é ter resultados primeiro na Costa Leste. Se Biden levar a Flórida, que em 2016 deu a Trump seus 29 delegados - e nosso agregador de pesquisas revela até a disputa agora na Flórida -, é provável que a Casa Branca perca um inquilino de cabelo laranja. 

O Estadão trará o resultado assim que ele for confirmado, tanto para os assinantes do portal quanto para quem não dispensa a hierarquia das notícias distribuídas em páginas. Em tempos imprevisíveis, pode-se prever que nesta semana uma manchete daquelas que  afetam todo o mundo.

Antes e depois desta manchete, terá preferência nas tradicionais páginas do Estadão a cobertura que vem projetando cenários, e logo interpretará o resultado. A manchete de hoje, por exemplo, explica o possível impacto da eleição no Brasil. Uma ajuda a quem busca curadoria em meio a tantas alternativas de informação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.