Escolha do governo iraquiano fica para meados de julho

A conferência nacional que irá escolher o governo interino iraquiano será provavelmente adiada até meados de julho, disse o administrador civil dos EUA no Iraque. Seis semanas depois de os militares dos Estados Unidos terem capturado Bagdá e o regime de Saddam Hussein ter desmoronado, o Iraque continua sem um governo formal. Ministérios funcionam sob os auspícios dos Estados Unidos."Falamos, agora, sobre algum momento em julho para organizar a conferência nacional", disse Paul Bremer, o administrador civil americano do Iraque. "Não acho que será em junho".Ele afirmou que outra data divulgada, no início de julho, havia sido criada pela imprensa. Outras autoridades ocidentais têm dito que o plano era de reunir cerca de 300 representantes das muitas facções iraquianas, que elegeriam uma nova autoridade."Não vou me prender a nenhuma data limite criada pela mídia", justificou-se Bremer, em visita a uma prisão reformada em al-Kharkh, na região central do Iraque.Até hoje, as autoridades americanas trabalhando na formação de um governo interino no Iraque insistiam em dizer que os planos não haviam mudado. Mas também se recusavam a repetir o calendário apresentado pelo enviado do presidente George W. Bush, Zalmay Khalilzad, depois de uma conferência em 28 de abril com líderes políticos iraquianos. O calendário previa algum tipo de governo interino no começo de junho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.