Divulgação/Reuters
Divulgação/Reuters

Escritor chinês pega 10 anos de prisão por 'incitar subversão'

Chen Xi, preso durante os protestos de 1989, é condenado por causa de 36 artigos que publicou na internet

26 de dezembro de 2011 | 22h20

PEQUIM - Um tribunal chinês sentenciou nesta segunda-feira, 26, o ativista Chen Xi a 10 anos de prisão por "instigar a subversão do Estado". A dura sentença, anunciada pelo tribunal da cidade de Guiyang, capital da Província de Guizhou, foi imposta por causa de 36 artigos que ele escreveu e postou na internet, disse a mulher de Chen, Zhang Qunxuan.

 

O governo chinês, que teme uma revolta no país como as que ocorreram no Norte da África e no Oriente Médio, ampliou a repressão aos escritores liberais e artistas para tentar conter a dissidência.

 

"É totalmente absurdo", disse Zhang. "Chen Xi disse ao tribunal que ele não levou em conta as coisas que escreveu em seu conjunto e interpretou suas palavras fora de contexto", afirmou a mulher do escritor. "A corte disse que ele era um reincidente e isso era um crime muito sério."

 

Chen participou dos protestos pró-democracia de 1989 na Praça Tiananmen e foi sentenciado a 3 anos de prisão. Vários anos depois, foi preso novamente por 10 anos, acusado de "ofensas contrarrevolucionárias".

 

A condenação de Chen Xi ocorre dias após outro ativista, Chen Wei, ser sentenciado a 9 anos de prisão pelas mesmas acusações.

 

O Alto Comissariado da ONU para Direitos Humanos manifestou ontem sua preocupação pelas severas penas contra ativistas na China.

 

Com AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.