Escritor dissidente é libertado em Cuba

O escritor cubano Raul Rivero foi solto pelo regime de Fidel Castro, na mais recente de uma série de libertações de dissidentes promovida pelo governo, numa aparente tentativa de reaproximação com a Europa. A libertação de Rivero e outros quatro presos políticos parece ser uma forma do governo comunista de Cuba mostrar aos socialistas da Espanha que está pronto a limpar sua ficha de direitos humanos."Foi um gesto para melhorar as relações, pouco a pouco", disse Rivero em seu apartamento na capital, Havana. Rivero, que estava entre 75 dissidentes capturados numa operação maciça realizada em março do ano passado, foi solto em liberdade condicional por motivos médicos, depois de passar por um check-up na prisão. Ele havia sido condenado a 20 anos de prisão, acusado de conspirara com o governo dos Estados Unidos para minar o regime cubano. Rivero e outros ativistas negam as acusações. Também foram soltos hoje o líder da oposição Osvaldo Alfonso Valdez.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.