Escritor Gay Talese decide votar pela 1ª vez nos EUA

Demorou mais de cinqüenta anos, mas o escritor e jornalista Gay Talese, de 72 anos, finalmente se decidiu a depositar um voto na urna. O cronista do cotidiano nova-iorquino, da redação do jornal New York Times e dos imigrantes italianos, informou ter se registrado para votar pela primeira vez em sua vida (o voto não é obrigatório nos Estados Unidos), porque apóia o candidato democrata à presidência, John Kerry.?Nosso país está em declínio. Precisamos ter uma mudança de direção,? disse o escritor, tentando expôr as razões pelas quais finalmente se decidiu a participar de um pleito eleitoral.Conhecido por seu livro ?O Reino e o Poder?, que descreve seus anos como repórter do New York Times, e ?Honor Thy Father? (sem tradução para o português), sobre a famosa família Bonanno de mafiosos, Talese declarou que nunca havia sentido necessidade de votar antes. Ele jamais se impressionou com a oferta de candidatos, muitos dos quais via como vulgares ou sem princípios.A pouca familiaridade de Talese´s com o ato de votar ficou evidente durante um debate promovido na noite deste domingo em Manhattan. Sua participação no evento surpreendeu seus colegas de mesa e boa parte da platéia de cerca de 250 pessoas.?Bemvindo à cidadania. Já não era sem tempo?, exclamou o editor no New York Times, Arthur O. Sulzberger Jr., antes de cumprimentar o escritor.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.