Escritório de Clinton recebe ampola com salmonela

O Serviço Secreto está investigando duas ampolas com salmonela que foram enviadas aos escritórios do ex-presidente dos EUA Bill Clinton, em Nova York. Segundo o porta-voz do Serviço Secreto, Jim Mackin, as ampolas não tinham qualquer ligação com os casos de antraz. "Isto não tem nada relacionado com o envio das outras correspondências", declarou Mackin, referindo-se às cartas que espalharam esporos do antraz em Washington, Nova York, Nova Jersey e Flórida. A salmonela é uma bactéria comum que causa intoxicação alimentar e raramente é fatal. Clinton não chegou a manejar o pacote. De acordo com Mackin, 15 ampola contendo uma substância desconhecida estava dentro de um pacote recebido pelo escritório de Clinton no início deste mês. Testes demonstraram que a bactéria "não fora desenvolvida em laboratório". Ao invés disso, segundo Mackin, o processo de fermentação transformou a substância em salmonela em duas das ampolas. Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.