Escritório de Sharon é fechado após receber carta suspeita

O escritório do primeiro-ministro de Israel, Ariel Sharon, foi fechado pela polícia depois de um funcionário sentir-se mal ao abrir uma carta com cheiro desagradável. A polícia recolheu a carta para testes e dois funcionários do gabinete de Sharon foram hospitalizados para exames. No parlamento israelense, parte do prédio foi isolada depois de os deputados Naomi Chazam e Yossi Sarid receberem cartas contendo um pó branco. Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.