´Escudos humanos´ levam Israel a cancelar ataque

As autoridades israelenses cancelaram um bombardeio a uma casa no campo de refugiados de Jabaliya, na Faixa de Gaza, neste domingo depois que centenas de palestinos formaram um escudo humano. O dono da casa, Mohammedweil Baroud, disse que foi advertido por forças israelenses para deixar o local, mas correu para uma mesquita e convocou os vizinhos para ajudá-lo a defender o prédio. Baroud é um comandante do grupo militante Comitês de Resistência Popular. O Exército de Israel costuma ordenar a pessoas que deixem casas antes de ataques, dizendo que deseja evitar mortes. Um comandante do Hamas no local disse que as pessoas se concentraram no prédio para mostrar que a estratégia de demolição das forças israelenses pode ser derrotada. Centenas de parentes e vizinhos do dono da casa se concentraram no local, e cerca de 50 teriam subido no telhado. Outros ficaram na rua gritando palavras de ordem contra israelenses e americanos. O correspondente da BBC na Faixa de Gaza, Alan Johnston, disse que, aparentemente, este desafio sem precedentes dos palestinos a uma tática israelense funcionou. Em outros desdobramentos, uma pessoa ficou ferida em um ataque com foguete na cidade israelense de Sderot. O Hamas emitiu comunicado dizendo que realizou o ataque, de acordo com a agência de notícias Associated Press. Israel freqüentemente responde a esses ataques bombardeando casas de militantes na Faixa de Gaza. Uma mulher morreu e várias pessoas ficaram feridas em um ataque em Sderot na semana passada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.