Eslováquia realiza eleição presidencial

Os eslovacos foram às urnas neste sábado para eleger o novo presidente. Atualmente no cargo, Iván Gasparovic, que busca um novo mandato de cinco anos, liderou todas as pesquisas de opinião até o momento. Entretanto, na disputa com mais sete candidatos, analistas políticos acreditam que será necessário um segundo turno, programado para 4 de abril, porque nenhum deles deve ter votos suficientes para ganhar a eleição em apenas uma rodada.

AE-AP, Agencia Estado

21 Março 2009 | 18h07

O presidente pode nomear o primeiro-ministro e designar quem serão os membros da corte constitucional, assim como vetar as leis. "Confio nos eleitores", disse Gasparovic, depois de votar hoje no bairro Ruzino, na capital da Eslováquia.

Gasparovic conta com o apoio de dois dos três partidos mais importantes do país, que formaram uma coligação: o populista da esquedra Smer-Democracia Social, do primeiro ministro Robert Fico, e o ultranacionalista Partido Nacional Eslovaco. Cerca de 4,25 milhões de pessoas estão habilitadas a votar no país.

Segundo as pesquisas de opinião, apenas a legisladora de oposição Iveta Radicova, presidente do partido de centro-direita do ex-primeiro-ministro Mikulas Dzurinda, tem condições de ganhar vantagem na disputa pela presidência no segundo turno das eleições.

Os políticos eslovacos querem reduzir a dependência, quase completa, ao abastecimento de energia da Rússia. O país foi o mais afetado durante recente disputa pelo gás entre Rússia e Ucrânia.

Mais conteúdo sobre:
eleiçõeseslováquia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.