REUTERS/Marko Djurica
REUTERS/Marko Djurica

Eslovênia começa a construção de barreiras na fronteira com a Croácia

Segundo premiê esloveno, cercas são uma medida temporária que visa tentar impedir a entrada ilegal de imigrantes; ele também prometeu que a fronteira ficará aberta para receber um número sustentável de refugiados

O Estado de S. Paulo

11 de novembro de 2015 | 11h48

ZAGREB -  A Eslovênia começou na terça-feira a construir barreiras na fronteira com a Croácia, a partir das quais espera controlar melhor o fluxo constante de refugiados que viajam através do país para Áustria e Alemanha. Segundo a imprensa local, acredita-se também que serão colocadas barreiras em outros pontos em razão das atividades realizadas por agentes da Proteção civil e do Exército esloveno.

Os soldados levaram grandes quantidades de arame a várias localidades situadas ao longo da fronteira de 670 km entre Eslovênia e Croácia. De acordo com a emissora eslovena TvSlo, as cercas de arame terão 1,8 m de altura.

Nesta quarta-feira, 11, chegaram à cidade eslovena de Dobova cerca de 2 mil refugiados. Dados oficiais confirmam que ontem aproximadamente 7,5 mil refugiados entraram no país, mas teme-se uma onda maior nos próximos dias.

O primeiro-ministro esloveno, Miro Cerar, disse na terça-feira que as barreiras serão temporárias e que sua instalação é uma forma de tentar impedir entradas incontroladas. Ele também prometeu que a fronteira seguirá aberta para a chegada de um número sustentável de refugiados.

Cerar argumentou que os acordos da União Europeia não foram cumpridos e que a Áustria e Alemanha admitem somente 6 mil refugiados por dia.

O governo deve anunciar hoje na Áustria o alcance de uma cerca que pretende construir no ponto fronteiriço de Spielberg, através do qual entram os refugiados que chegam da Eslovênia. /EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.