Eslovênia: partidos não chegam a acordo para reformas

A coalizão de centro-esquerda da Eslovênia não conseguiu chegar a um acordo com a oposição neste domingo sobre as mudanças constitucionais que visam garantir a implementação de necessárias reformas fiscais. A primeira-ministra do país, Alenka Bratusek, disse, após se reunir com líderes partidários, que uma sessão parlamentar marcada para segunda-feira para mudar regras de referendo foi adiada. Segundo ela, a coalizão também propôs o adiamento do debate sobre as controversas reformas tributárias, marcado para terça-feira.

AE, Agência Estado

05 de maio de 2013 | 20h49

Os partidos concordam que a constituição deve ser alterada para evitar o uso de referendos que possam bloquear projetos de reforma. Mas o Partido Democrático da Eslovênia, grupo político de centro-direita do ex-premiê Janez Jansa, quer a votação de uma regra que exigiria que o país equilibrasse seu Orçamento até 2015. A coalizão do governo, no entanto, afirma que esse prazo não é realista e sugere que ele seja prorrogado para 2017. A constituição só pode ser alterada com maioria de dois terços no Parlamento.

Após somente seis semanas no poder, Bratusek tem até quinta-feira para enviar a Bruxelas um planejamento para lidar com a crise bancária do país e consertar as finanças públicas, em meio a uma profunda recessão. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Eslovêniapartidosacordo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.