Espaço aéreo chinês mina segurança regional, diz EUA

A embaixadora dos Estados Unidos no Japão, Caroline Kennedy, afirmou há pouco que a zona de defesa aérea estabelecida pela China no sábado mina a segurança regional e aumenta a tensão entre os países.

MARCELO RIBEIRO SILVA, COM INFORMAÇÕES DA DOW JONES NEWSWIRES, Agência Estado

27 de novembro de 2013 | 06h09

Além disso, a embaixadora afirmou que os Estados Unidos consultaram o governo japonês sobre as questões de segurança regional.

Mais cedo, o ministro de Relações Exteriores do Japão, Fumio Kishida, disse que o Japão estava cooperando estreitamente com o governo norte-americano.

No sábado, o Ministério de Defesa da China divulgou um mapa de uma nova zona de defesa antiaérea e identificação obrigatória de aeronaves que voam sobre o Mar da China Oriental. A área inclui uma cadeia de ilhas também reivindicadas pelo Japão, o que levou Tóquio a protestar contra a medida. Após o anúncio, o Japão disse que a medida era inválida, enquanto os Estados Unidos enviaram dois caças-bombardeiros B-52 para sobrevoar a zona de defesa aérea da China.

Tudo o que sabemos sobre:
euajapãokennedykishidachina

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.