Espanha acusa Paquistão de colaborar com Taleban, diz rádio

Imprensa cita relatório das Forças Armadas apontando fornecimento de explosivos para os insurgentes

Efe,

01 de outubro de 2008 | 13h57

A espionagem espanhola acusou os serviços secretos paquistaneses de colaborar com o Taleban e com a rede terrorista Al-Qaeda, segundo um relatório confidencial divulgado nesta quarta-feira, 1, pela emissora de rádio espanhola Cadena Ser. O documento foi elaborado para o Estado-Maior da Defesa pelo Centro de Inteligência das Forças Armadas (Cifas) da Espanha e datado de agosto de 2005, afirma um comunicado divulgado pela rádio. O texto fala que "os taleban, com apoio da Al-Qaeda e do Isid (Inter-Services Intelligence Directorate) paquistanês, receberam explosivos para ser ativados por controle remoto". "O plano é que os taleban usem estes dispositivos para assassinar os colocando em veículos (...), mas não se especificou que tipo de alvo será", acrescenta. O relatório constata "a existência de campos de treinamento para a fabricação de dispositivos explosivos mais avançados no Paquistão, onde os taleban receberam treino, apoio e inteligência dos serviços secretos paquistaneses". O taleban e a Al-Qaeda utilizam freqüentemente os chamados artefatos explosivos improvisados, segundo a rádio, que indica que o relatório ressalta que a formação técnica que os taleban receberam para fabricar esses aparatos foi fornecida (pelo menos em 2005) pelos serviços secretos paquistaneses.

Tudo o que sabemos sobre:
EspanhaPaquistãoTaleban

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.