Espanha apreende 127 quilos de cocaína em navio da Marinha

Droga foi colocada na embarcação após fazer uma parada na Colômbia; apreensão foi possível após a prisão de três marinheiros

O Estado de S, Paulo

06 de agosto de 2014 | 12h26

MADRI - A Guarda Civil da Espanha informou nesta quarta-feira, 6, ter apreendido 127 quilos de cocaína no navio da Marinha espanhola Juan Sebastián de Elcano colocados na embarcação após uma parada na Colômbia. A droga estava escondida na despensa do navio, local de difícil acesso onde ficam as velas reservas.

A cocaína pôde ser encontrada após a prisão de três marinheiros, dois espanhóis e um equatoriano, acusados de tráfico de drogas no dia 12 de julho, data em que o navio retornou a Espanha depois de 149 dias no mar. As autoridades investigam agora se o caso foi isolado ou ocorria habitualmente.

Os três presos haviam recebido a droga em Cartagena e entregaram ao menos 20 quilos em Nova York, em outra parada da embarcação, que passa a maior parte do ano viajando pelo mundo.

Segundo a Guarda Civil, Autoridades americanas predenram os traficantes que receberam a cocaína e entraram em contato com a polícia espanhola para informar o caso. O aviso ampliou o controle de entrada e saída de barcos e impediu que os marinheiros entregassem a droga em outras paradas, como era previsto.

Policiais espanhóis prenderam os três suspeitos assim que eles desembarcaram na Espanha, em julho, e a apreensão dos 127 quilos de cocaína foi feita no sábado 2, após uma busca no navio.

Os três marinheiros não tiveram a identidade divulgada e permanecem presos em uma prisão militar perto de Madri. Eles são acusados de "embarcar drogas tóxicas", crime que pode ser penalizado com seis meses a seis anos de prisão, de acordo com o Código Penal militar em vigor na Espanha.

O navio Juan Sebastián de Elcano é o orgulho da Armada espanhola, foi lançado em 1927 e desde então é usado na capacitação de alunos da Marinha inscritos na Academia Naval. A embarcação tem 113 metros de comprimento e suporta quase 200 pessoas a bordo. Cada viagem do navio dura cerca de seis meses. /AP

Tudo o que sabemos sobre:
EspanhaColômbiacocaína

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.