Espanha completa retirada de tropas do Iraque

O último contingente de 600 soldados espanhóis partiu de madrugada da base de Diwaniya, 160 quilômetros ao sul de Bagdá, com destino ao Kuwait e à Espanha, encerrando a presença do país nas forças da coalizão liderada pelos EUA. A base de Diwaniya ficou sob controle de tropas americanas. A retirada foi ordenada pelo primeiro-ministro espanhol, José Luis Rodriguez Zapatero, depois de assumir o cargo no fim de abril, cumprindo promessa de campanha. A decisão teve o apoio de 76,8% dos espanhóis, segundo pesquisas recentes. Depois de cobrir a retirada do último soldado de Diwaniya, o repórter Fran Sevilla, da Rádio Nacional da Espanha, foi capturado por milícias xiitas leais ao clérigo Muqtada al-Sadr na cidade sagrada de Najaf. Sevilla foi libertado depois de algumas horas, após seu intérprete dizer que ele era um jornalista e havia ido a Najaf cobrir as orações da sexta-feira (o dia muçulmano do descanso).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.