EFE/NACHO GALLEGO
EFE/NACHO GALLEGO

Espanha completa uma semana em estado de emergência com hospitais lotados

O número de pacientes com novo coronavírus cresceu 25% nas últimas 24 horas e o número de mortos chega a 1.375

Redação, O Estado de S.Paulo

21 de março de 2020 | 14h38

MADRI - A Espanha completou esta semana uma semana de confinamento sob o estado de emergência declarado pelo governo, com hospitais no limite de sua capacidade de acomodar novos infectados pela covid-19. O número de pacientes com novo coronavírus cresceu 25% nas últimas 24 horas e o número de mortos chega a 1.375.

Os dados divulgados neste sábado pelo Ministério da Saúde colocam o número de pessoas afetadas pelo coronavírus em 25.374, com 4.946 casos e 324 mortos a mais que ontem. Além disso, 1.612 pacientes estão em unidades de tratamento intensivo (UTI), 471 a mais que nesta sexta-feira, 20, o que contribui para a saturação desses serviços, especialmente em regiões como Madri.

Após dias de pandemia, um total de 2.125 pacientes já estava recuperado, 540 a mais que na sexta-feira. Madri continua sendo a comunidade autônoma mais afetada, com 176 mortes a mais nas últimas 24 horas, atingindo 804, o que representa 60% do total da Espanha. Os casos confirmados totalizam 8.921, 1.756 a mais que no último dia.

Atrás de Madri, as regiões com mais casos são a Catalunha (4.203), País Basco (1.725) e Andaluzia (1.515).

UTIs saturadas em hospitais de Madri

Nos hospitais de Madri, há 767 pacientes na UTI (86 a mais que ontem), o que levou esses centros médicos a adaptarem todos os espaços possíveis de terapia intensiva, como salas de reanimação e de cirurgia, que atualmente não são estão sendo utilizadas com o cancelamento de operações não essenciais.

Para descongestionar o sistema de saúde, o governo regional de Madri habilitará mais de 40 hotéis, que abrigam uma capacidade de 9 mil leitos, para os pacientes cujos sintomas requerem acompanhamento médico sem a necessidade de internação hospitalar, tanto no início da doença quanto na fase final.

Para o atendimento desses pacientes, haverá uma bolsa de 4,4 mil graduandos em Medicina que aguardam a especialização. Para completar as equipes, o Ministério da Saúde fornecerá o pessoal disponível em técnicos de enfermagem e assistência de enfermagem, todos eles supervisionados por profissionais de saúde do Serviço de Madri de Saúde.

Os pacientes serão transferidos para essas instalações de hotel, onde eles serão acompanhados até o teste indicar que superaram a infecção. Este sistema permitirá liberar quartos em hospitais com maior demanda, que pode ser usada por outros pacientes que precisam de tratamento para a covid-19 ou outras patologias de maior gravidade.

Também serão habilitados pavilhões onde se realizam eventos como a Feira Internacional de Turismo de Madri (FITUR) para receber mais pacientes. Haverá também um hotel dedicado exclusivamente à acomodação dos funcionários de saúde para que eles possam  descansar de suas horas intensas de trabalho e para reduzir o risco de contágio das pessoas com quem eles vivem.

Mais medidas para garantir o isolamento

Para reduzir ao máximo a saturação, em Madri, Valência e Astúrias estão montando hospitais de campanha, com a colaboração do exército. As autoridades de saúde insistem que o pior da pandemia ainda não chegou e falam sobre a necessidade de manter o confinamento da população e limitar saídas a casos de necessidade extrema ou essenciais para o abastecimento.

Segundo o governo, os agentes da lei intensificaram o controle e a imposição de multas para quem não cumprir a ordem de  isolamento. Desde que o estado de emergência foi declarado no último sábado, diferentes órgãos das forças de segurança registraram mais de 31,1 mil reclamações por violação de regras e prenderam 350 pessoas por desobediência grave, de acordo com dados atualizados do Ministério do Interior.

E neste sábado, a Direção Geral de Trânsito estabeleceu controles nas estradas de saída das grandes cidades para evitar o deslocamento de pessoas para suas segundas residências.

Retorno urgente para a Espanha

Dado o avanço da pandemia no mundo, o Ministério Espanhol das Relações Exteriores instou neste sábado, 21, através das redes sociais, aos espanhóis que estão em países que ainda mantêm conexões aéreas com a Espanha, para retornar ao país "em caráter imediato. "

A mensagem postada na conta do Twitter do ministério é voltada especificamente para turistas e pessoas que tenham viajado para Estados Unidos, México, Brasil, Tailândia, Cuba e Colômbia. /EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.