Espanha critica pacote italiano contra imigração

Temendo o aumento no número de imigrantes na Espanha, o governo do premiê espanhol, José Luis Rodríguez Zapatero, criticou ontem o pacote contra imigração ilegal aprovado pela Itália, que endurece o cerco contra os estrangeiros clandestinos. O secretário de Estado da Espanha para a União Européia (UE), Diego López Garrido, disse que Madri discorda das reformas, pois "uma lei tão dura deve desviar o fluxo migratório de forma desproporcional para a Espanha". "Acreditamos que essa mudança afeta outros países da UE, que permite a livre circulação de pessoas. Deveríamos trabalhar por uma política comum para o bloco", afirmou Garrido numa reunião, em Madri, com o ministro italiano de Política Comunitária, Andrea Ronchi. Segundo uma pesquisa divulgada ontem pelo jornal La Repubblica, 58% dos italianos são a favor de tornar crime a imigração ilegal, como propõe o projeto que vai agora para votação no Parlamento. Se aprovado, o projeto tornará ainda mais fácil para o governo expulsar imigrantes ilegais - incluindo cidadãos da UE -, que podem ser presos por até 4 anos. Ontem, membros da UE concordaram com um projeto - que ainda tem de ser votado pelos membros do bloco - que estabelece em 18 meses o tempo máximo que imigrantes ilegais podem ficar detidos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.