Espanha defende compra de bônus aberta pelo BCE

Uma nova rodada de compras de bônus soberanos pelo Banco Central Europeu (BCE) precisa ser grande e aberta para que seja eficiente, afirmou o ministro de Finanças da Espanha, Luis de Guindos, em entrevista à agência estatal de notícias EFE. Segundo Guindos, o BCE "não pode colocar limites ou dizer quanto vai comprar nem por quanto tempo vai intervir" nos mercados de dívida soberana.

DANIELLE CHAVES, Agência Estado

18 de agosto de 2012 | 09h21

No mês passado, o BCE disse que lançaria um programa de compras de bônus soberanos para dar suporte aos esforços da Linha de Estabilidade Financeira Europeia (EFSF, na sigla em inglês) caso algum país endividado da zona do euro peça ajuda do fundo de resgate temporário da região.

O BCE disse que vai detalhar como seu novo programa de compra de bônus funcionará e anunciará outras medidas para ajudar a acalmar os mercados financeiros depois da próxima reunião de política monetária da instituição, marcada para a primeira semana de setembro. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
EspanhabônusBCE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.