Espanha detém 10 suspeitos de recrutar jihadistas

A polícia da Espanha prendeu dez pessoas, incluindo um ex-detento da prisão de Guantánamo, por supostamente recrutarem militantes jihadistas para lutarem no exterior, especialmente no Iraque e na Síria.

AE, Agência Estado

17 de junho de 2014 | 12h41

A Corte Nacional relatou nesta terça-feira que eles iriam comparecer à frente de um juiz em breve.

Um comunicado do Ministério do Interior relatou que oito dos suspeitos eram pessoas que nasceram em Marrocos. Um argentino e um búlgaro também estavam entre os detidos.

O ministério identificou um dos presos, o marroquino Lahcen Ikassrien, como suposto líder da célula que enviou nove militantes para lutarem com o Estado Islâmico do Iraque e do Levante (EIIL).

Ikassrien foi preso no Afeganistão em 2001 e enviado à prisão norte-americana da Guantánamo, em Cuba. Ele foi extraditado para a Espanha em 2005, mas foi absolvido por falta de evidências um ano depois. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
EspanhajihadistasEIIL

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.