Espanha detém 22 por acusação de tráfico humano

Rota levava pessoas do Irã para a Grã-Bretanha pelas Ilhas Canárias

AE, Agência Estado

24 de abril de 2012 | 14h54

MADRI - A polícia espanhola deteve nesta terça-feira, 24, 22 pessoas e quebrou uma rede que supostamente traficava pessoas do Irã para a Grã-Bretanha, frequentemente via Ilhas Canárias, um arquipélago espanhol no Atlântico. A polícia espanhola disse, contudo, que os traficantes também usavam uma rota terrestre, escondendo os imigrantes clandestinos nos bagageiros dos ônibus ou nos contêineres de caminhões que cruzam a Europa.

Policiais espanhóis disseram que o chefe da gangue de tráfico humano é iraniano, bem como vários do grupo criminoso. Outros supostos delinquentes são búlgaros, colombianos, marroquinos e mauritanos. A rede cobrava 20 mil euros de cada imigrante clandestino para traficá-lo à Grã-Bretanha, com um "desconto" para os menores de idade e não cobrava para traficar crianças menores de dois anos de idade.

As autoridades espanholas trabalharam com a polícia britânica nesta operação e as detenções começaram em fevereiro. A polícia disse que não sabe quantas pessoas foram levadas clandestinamente para a Grã-Bretanha.

As informações são da Associated Press

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.