Espanha envia 50 imigrantes ilegais de volta à Mauritânia

A Espanha expulsou de seu território 50 africanos que desembarcaram ilegalmente nas Ilhas Canárias e os enviou de volta à Mauritânia, onde se tornaram nas primeiras pessoas alojadas em um centro improvisado de deportação, informou um porta-voz da polícia mauritana nesta segunda-feira. Os 50 imigrantes ilegais, entre eles alguns oriundos de Senegal e Mali, realizaram a arriscada travessia pelo mar, mas foram detidos assim que tocaram o solo das Ilhas Canárias, um arquipélago situado no Oceano Atlântico controlado pela Espanha, disse Yahfdhou Ould Amar, comandante da polícia de Nouadhibou. O grupo foi levado a Nouadhibou, no norte da Mauritânia, na noite de domingo. Soldados espanhóis converteram uma antiga escola em um centro de deportação para ajudar a Mauritânia a fechar a rota de trânsito com destino à Europa.

Agencia Estado,

27 Março 2006 | 15h23

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.