Espanha estuda intervenção na região da Catalunha

O governo central da Espanha estuda, como um último recurso, remover o presidente da região espanhola da Catalunha, Artur Mas, de seu escritório e executar uma intervenção de facto na região, caso o líder nacionalista continue com sua ameaça de realizar um referendo sobre a independência, informou o jornal El Mundo em sua edição eletrônica desta quinta-feira, citando fontes do governo.

EQUIPE AE, Agência Estado

20 de dezembro de 2012 | 00h44

O governo central baseia-se para essa possível intervenção na desobediência de Mas, ou mesmo na violação dos deveres constitucionais, como relatou o jornal espanhol.

Como uma medida extrema para prevenir o separatismo, o governo está mesmo considerando uma intervenção de facto na região uma vez que as decisões dos líderes da Catalunha têm afetado severamente os interesses gerais da Espanha como um todo. As informações são da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
EspanhaCatalunhaintervenção

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.