Espanha: justiça rechaça moção do PP contra união gay

A Corte Constitucional da Espanha, tribunal máximo do país, rechaçou nesta terça-feira um apelo contra a legislação que permite o casamento de pessoas do mesmo sexo. O apelo foi feito pelo Partido Popular (PP, de centro-direita), atualmente no governo. O PP alega que a Constituição define o casamento apenas como uma união entre um homem e uma mulher. A suprema corte espanhola derrubou o apelo com oito votos contra e três a favor. Em 2005, o Parlamento da Espanha aprovou o casamento de pessoas do mesmo sexo, quando era controlado pelos socialistas. O PP voltou ao poder no ano passado. Desde 2005, mais de 22 mil "casamentos gays" ocorreram na Espanha, terceiro país da União Europeia (UE) a legalizar esse tipo de união.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.