Espanha: Maquinista não sabe explicar alta velocidade

O maquinista do trem que descarrilou na semana passada no noroeste da Espanha, causando a morte de 79 pessoas, admitiu a um tribunal que viajava a mais do que o dobro da velocidade permitida para aquele trecho da via férrea, mas não soube explicar o motivo. A admissão do maquinista Francisco José Garzón Amo consta de um vídeo divulgado hoje por um jornal local.

AE, Agência Estado

01 de agosto de 2013 | 12h53

No vídeo, Garzón Amo aparece afirmando que tudo ia bem até a chegada da fatídica curva, a mais fechada da linha, próximo da estação de Santiago de Compostela. "Então pensei: ''ai, meu Deus, a curva, a curva, a curva. Eu não vou conseguir''."

Questionado sobre o motivo pelo qual não reduziu a velocidade do trem antes da curva, Garzón Amo aparentou estar confuso e respondeu: "Não sei explicar".

Uma versão editada do vídeo da audiência, ocorrida na noite de domingo em Santiago de Compostela, foi divulgada hoje pelo jornal espanhol ABC. Dois funcionários do tribunal disseram que o vídeo parecia autêntico. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Espanhatremdescarrilamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.