Espanha: moradores protestam contra greve dos lixeiros

Moradores do município de Jerez de la Fronteira, na Andaluzia (sul da Espanha) queimaram dezenas de latões de lixo nesta quarta-feira, após 20 dias de greve dos garis que transformaram a cidade, famosa pela produção do vinho fortalecido Xerez, em um verdadeiro depósito de lixo. Os bombeiros de Jerez tiveram que apagar 85 incêndios provocados na madrugada de hoje pelos moradores, furiosos com a greve e o acúmulo do lixo.

AE, Agência Estado

21 de novembro de 2012 | 14h53

Foi a segunda madrugada ininterrupta de queima do lixo na cidade. A maioria dos incêndios ocorreu nos subúrbios de Jerez, cidade com 210 mil habitantes. Em alguns locais, os bombeiros tiveram que ir trabalhar acompanhados por policiais para serem protegidos de populares exaltados, que queriam agredir os funcionários públicos.

O conflito em Jerez ilustra como a recessão e o estouro da bolha imobiliária esvaziaram os tesouros dos municípios espanhóis nos últimos anos. Muitos municípios não têm mais dinheiro para pagar pela manutenção de serviços públicos básicos. Em Jerez, a empresa concessionária da coleta de lixo demitiu 125 trabalhadores no começo de novembro e os sindicatos convocaram a greve como forma de pressão.

As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.