Espanha pede respeito à democracia na Venezuela

O governo espanhol pediu hoje ao presidente venezuelano Hugo Chávez, para manter-se dentro dos limites democráticos e respeitar a liberdade de expressão. Madrid nem confirmou nem desmentiu o apoio que, segundo disse Chávez em seu discurso, recebeu do governo e da monarquia ibérica.O primeiro ministro José Maria Aznar desejou ao povo venezuelano que "supere o sofrimento e possa definitivamente fortalecer um marco constitucional e democrático que lhes permita enfrentar o futuro com garantias e seriedade".O ministro das Relações Exteriores Josep Pique assinalou que o importante é que Chávez "que é um presidente constitucionalmente eleito, não saia dos limites da Constituição"."O mais importante agora é que a situação se estabilize e haja um processo de concordância e diálogo nacional que permita à Venezuela sair da grande crise em que se encontra do ponto de vista social, econômico e político e que tudo seja feito de acordo com as normas democráticas", afirmou Pique aos jornalistas em Barcelona."Gostaria de chamar a atenção de que é absolutamente imprescindível que seja garantida a liberdade de expressão nesses momentos e OEA pode ajudar neste processo"

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.