Espanha pede solução diplomática contra Iraque

A ministra de Relações Exteriores da Espanha, Ana Palácio, pediu para que os Estados Unidos dêem um prazo maior para que a diplomacia resolva as disputas com o Iraque, mas não descartou uma ação militar se o líder iraquiano, Saddam Hussein, continuar proibindo a entrada de inspetores de armas no país. "A posição do governo espanhol é intensificar as pressões diplomáticas até o limite antes de se decidir por uma intervenção militar", disse Palácio, em entrevista à emissora de TV Telecinco.A ministra espanhola descreveu Saddam como um déspota cruel que usou armas de destruição em massa contra seus próprios conterrâneos. "É evidente que o mundo seria melhor sem Saddam Hussein. Todos nós compartilhamos dessa opinião", declarou. Ana Palácio afirmou que a Espanha não concorda com a postura antiguerra da Alemanha. "Há indícios de que o Iraque quer produzir armas nucleares e que esse processo está avançando rapidamente", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.