Alfredo Aldai/Efe
Alfredo Aldai/Efe

Espanha prende nove ligados à ETA

Operação teve como alvo integrantes da direção da facção política do grupo separatista

Efe

14 de setembro de 2010 | 05h44

BILBAO - A Guarda Civil da Espanha deteve nove pessoas em uma operação contra o grupo terrorista ETA realizada em várias regiões do país durante a noite e a madrugada, informaram fontes da luta antiterrorista.

A operação teve como alvos os supostos integrantes da direção do Ekin, facção política da ETA à qual foi atribuído um papel de "comissário", que distribui e faz cumprir as diretrizes da banda terrorista.

Sete das detenções aconteceram no País Basco e na região de Navarra. Além disso, foram detidas duas pessoas que estavam temporariamente na Cantábria e na Comunidade Valenciana, embora vivam no País Basco e em Navarra.

Estes dois últimos são uma mulher, Anais Ariznavarreta Ibarlucea, de Eibar (Guipúzcoa), que foi detida em Noja (Cantábria), uma localidade de veraneio; e Eneko Company Silva, domiciliado em Navarra, que foi detido na Comunidade Valenciana.

Pouco antes das 4h locais (23h de segunda-feira em Brasília), quando aconteceram as detenções, a Guarda Civil local iniciou o registro dos domicílios dos detidos.

Em 2009, a Justiça condenou quase 40 membros da anterior direção do Ekin, aos quais se considerou "o coração" do grupo, que complementava a atividade terrorista. Os detidos desta terça são os supostos sucessores dos condenados daquela ocasião.

As detenções aconteceram nove dias depois que o ETA anunciou cessar-fogo. O Governo nacional e o basco já advertiram ao grupo que seus policiais não estariam em trégua.

Tudo o que sabemos sobre:
ETA, Espanha, membros

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.