Espanha prende nove supostos separatistas do ETA

Nove pessoas suspeitas de atuar como líderes do grupo separatista Pátria Basca e Liberdade (ETA) foram presas hoje pela polícia da Espanha, informou o Ministério do Interior local. A ação começou antes do amanhecer, nas primeiras prisões de suspeitos desde que o ETA anunciou um novo cessar-fogo, no último dia 5. O governo respondeu ao anúncio com ceticismo e prometeu que não cederá em sua campanha contra o ETA e contra as pessoas próximas da organização.

AE-AP, Agência Estado

14 de setembro de 2010 | 10h08

Em comunicado, o Ministério do Interior afirmou que as novas prisões desmantelaram a cúpula de uma organização cívica basca chamada Ekin. O Tribunal Nacional de Justiça da Espanha declarou, em 2007, que a Ekin é na verdade parte do ETA, portanto ela foi declarada também ilegal. Um funcionário do ministério, pedindo anonimato, disse que os detidos são acusados de delitos que incluem a tentativa de reativar a Ekin.

Tudo o que sabemos sobre:
EspanhaETAprisãoseparatistas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.