Espanha repatria agente em missão humanitária na Argélia

A Espanha informou hoje que está repatriando todos os seus agentes humanitários e outros três estrangeiros dos campos de refugiados em Tindouf, no oeste da Argélia, por temer pela segurança deles. O ministro de Relações Exteriores, José Manuel Garcia-Margallo, disse neste sábado que a decisão foi tomada após análise de "evidências bem fundadas de um sério aumento na insegurança na região." Ele afirmou que 12 espanhóis, dois franceses e um italiano chegarão a Madri na manhã de domingo. Um agente humanitário espanhol e outro peruano já retornaram ao país.

AE, Agência Estado

28 de julho de 2012 | 17h58

Dez dias atrás, rebeldes islâmicos no Mali pertencentes ao Movimento para Unidade e Jihad na África Ocidental libertaram três agentes - os espanhóis Enric Gonyalons e Ainhoa Fernandez del Rincon e a italiana Rossella Urru - que foram sequestrados de um campo de refugiados em Tindouf, em outubro. Não estava claro se a o resgate havia sido pago. Pelo menos seis reféns foram mortos na região entre 2009 e 2011. Todos foram detidos pela ramificação africana da Al-Qaeda. As informações são da Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Espanharepatriação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.