Espanhóis e eslovenos protestam contra austeridade

Milhares de pessoas protestaram contra medidas de austeridade neste sábado na Espanha e na Eslovênia. Na Espanha, policiais se manifestaram contra o congelamento de pensões e a eliminação do bônus de Natal. Mais de 5 mil pessoas marcharam até o prédio do Ministério do Interior em Madri, soando apitos e gritando palavras de ordem.

AE, Agência Estado

17 de novembro de 2012 | 15h41

"Estamos aqui para dizer ao governo que a segurança tem que ser prioridade", disse o porta-voz do Sindicato Unificado de Polícias da Espanha, José Maria Benito. Segundo ele, policiais temem que os cortes orçamentários significarão condições de trabalho mais precárias. Benito acrescentou que 15 mil oficiais que deixaram a corporação ainda não foram substituídos. "Em tempos de convulsão social, precisamos de uma resposta policial adequada", defendeu.

Na Eslovênia, milhares de pessoas protestaram contra cortes de salário e outras medidas de austeridade. A manifestação deste sábado na capital Liubliana foi organizada por vários sindicatos de trabalhadores, que argumentam que o pacote do governo não acabará com a crise, mas apenas aprofundará a pobreza no país. "Os salários dos trabalhadores não causaram esta crise", afirmou o líder sindical Dusan Semolic, durante o protesto. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
criseEspanhaEslovêniaprotestos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.