Espanhóis fazem marcha em apoio ao juiz Garzón

Dezenas de milhares de pessoas marcharam hoje pela capital espanhola, Madri, e por outras cidades do país em apoio ao juiz Baltasar Garzón. O magistrado é acusado de abuso de autoridade, por investigar atrocidades cometidas durante e depois da Guerra Civil Espanhola (1936-1939) e nos primeiros anos da ditadura do general Francisco Franco.

AE, Agência Estado

24 de abril de 2010 | 16h55

Em Madri, foram exibidos cartazes retratando Franco como um vampiro. Houve protestos em mais de doze outras cidades.

Garzón é acusado de prevaricação, delito de sabidamente tomar uma decisão injusta em cargo público, por sua fracassada investigação dos crimes da ditadura franquista.

O juiz se propôs a investigar execuções e desaparições de civis. Os delitos, porém, estavam amparados por uma anistia aprovada em 1977, quando a Espanha buscava a reconciliação nacional, após a morte do ditador.

Tudo o que sabemos sobre:
EspanhaGarzónmarcha

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.