Espanhóis fecham bares em protesto contra lei antifumo

Cerca de 500 donos de bares, restaurantes e pousadas da Espanha mantiveram fechados os estabelecimentos hoje, em um dia de protestos contra a recente lei antifumo aprovada no país e que, eles afirmam, está arruinando seus negócios. Os donos dos estabelecimentos protestaram em Palencia, no norte da Espanha, e pediram a revogação da lei, que proíbe fumar não só em bares e restaurantes, mas em qualquer local público fechado, o que atinge pizzarias, lanchonetes, pousadas e hotéis.

AE, Agência Estado

26 de janeiro de 2011 | 17h17

José María Rubio, presidente da Associação Nacional de Pousadas da Espanha, afirmou que esta medida está arruinando o setor, já castigado pela crise econômica. Juan Ramón García, de Valladolid, afirmou que não só as pousadas, como também bares e restaurantes, estão vazios desde que a lei entrou em vigor em 2 de janeiro. A associação planeja mais protestos. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
protestoleiantifumoEspanha

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.