Espanhóis não desistem da vendas de aviões

A vice-presidente do governo espanhol, María Teresa Fernández de la Vega, disse nesta sexta-feira que a empresa afetada pelo veto dos EUA à venda de 12 aviões militares à Venezuela está buscando alternativas para substituir a tecnologia americana para poder cumprir o contrato.Fernández de la Vega se referiu assim à situação criada depois que a Administração americana negou a licença necessária para a venda de 12 aviões fabricados pelo consórcio espanhol EADS-Casa à Venezuela. As aeronaves contém componentes tecnológicos dos EUA."Se há um problema em uma cláusula porque falta uma tecnologia, a empresa procura os procedimentos para que a tecnologia possa ser substituída por outra e sejam cumpridos integralmente os contratos", insistiu Fernández de la Vega.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.